Skip to main content
Profile

Profile

Claudio Acioly Jr is an architect and urban planner, a development practitioner with more than 35 years of experience in more than 30 countries working as resident technical and policy advisor or short-term consultant to governments, bilateral and multilateral organizations.

Acioly was a senior staff of the German Corporation for International Cooperation (GIZ) and the Programme Director of the European Union’s International Urban Cooperation Programme for Latin America and the Caribbean (IUC-LAC), 2020.

As a senior manager of UN-Habitat, the United Nations Human Settlements Programme, during the period 2008-2019, Acioly led the Housing Policy and Slum Upgrading, the Capacity Building and the United Nations Housing Rights Programmes and coordinated the Advisory Group on Forced Evictions to the Executive Director of UN-Habitat. He led several programs in Cuba, Ghana, Malawi, El-Salvador, Vietnam, Korea, Brazil, Peru, Nepal, Mexico and Ecuador. He built his experience as program manager, practitioner, technical advisor, development consultant and training and capacity building expert in the field of housing, slum upgrading and urban management, working with governments, academic institutions, civil society organizations and community-based organizations. Amongst several publications, he authored UN-Habitat’s Practical Guide for Conducting Housing Profile and UN-Habitat’s strategy on Street-led Citywide Slum Upgrading. Acioly has also facilitated and moderated high-level inter-governmental policy dialogues, international meetings such as the World Urban Forum and Global Congresses and has conducted executive training to mayors and senior decision makers. Acioly has worked as consultant to the World Bank, United Nations Development Programme (UNDP), United Nations Economic Commission for Europe (UNECE), Cordaid, UN-HABITAT and bilateral organizations in Moldova, Bulgaria, Armenia, Cuba, Bolivia, Brazil, Egypt, Philippines, Tanzania, Kenya, Saudi Arabia, Korea and Mozambique to mention a few.

From 1993 to 2008 he was senior housing and land policy expert with the Institute for Housing and Urban Development Studies-IHS, Rotterdam, where he consolidated a robust international career. He was also the lead architect and urban planner in the Neighbourhood Upgrading Program of Bissau, Guinea-Bissau, financed by the Dutch Government (1989-1992) where he led the assisted self-help housing program, the participatory urban planning process and the implementation of the area-based plans and infrastructure improvement of the barrios.

Acioly worked for the local government of Brasilia occupying different positions in a citywide slum upgrading and resettlement program involving 89 communities and co-authored the city’s housing policy (1983-1988). He was the project manager of the largest and most complex project, Candangolândia, responsible for the implementation of the area-based plan, the resettlement process, the building of evolutionary housing, land and property regularization and basic infrastructure provision for a population of nearly 12,000 people, 3,200 families living in 19 different settlements.
 

Claudio Acioly Jr es arquitecto y planificador urbano, un profesional con amplia experiencia en la cooperación internacional durante más de 35 años de trabajo en más de 30 países, ejerciendo el rol de experto residente así como de consultor técnico y de gestión de políticas para gobiernos, organizaciones bilaterales y multilaterales.

Acioly fue experto senior de la GIZ, la Agencia de Cooperación Alemana, y el director del Programa de Cooperación Urbana para América Latina y el Caribe de la Unión Europea, 2020.

Como gerente sénior de la ONU-Hábitat, el Programa de Asentamientos Humanos de las Naciones Unidas, durante el período 2008-2019, Acioly dirigió el programa de Políticas de Vivienda y Mejoría de barrios marginales, el programa de Desarrollo de Capacidades y el programa de las Naciones Unidas para el Derecho a la Vivienda, asimismo, coordinó el Grupo Asesor sobre Desalojos Forzados para el Director Ejecutivo de la ONU- Hábitat.

Dirigió varios programas en Cuba, Ghana, Malawi, El Salvador, Vietnam, Corea, Brasil, Perú, Nepal, México y Ecuador. Construyó su experiencia y versatilidad como gerente de programas y asesor técnico en el campo de la vivienda, la mejoría de barrios marginales y la gestión urbana, trabajando con gobiernos, instituciones académicas, organizaciones de la sociedad civil y organizaciones comunitarias. Entre varias publicaciones, es autor de dos documentos de política de la ONU-Habitat para el sector de la vivienda y los asentamientos informales: "UN-Habitat’s Practical Guide for Conducting Housing Profile” y "UN-Habitat’s strategy on Street-led Citywide Slum Upgrading”.

Acioly también ha facilitado y moderado diálogos intergubernamentales, reuniones internacionales como el Foro Urbano Mundial y Congresos Globales y ha llevado a cabo capacitaciones ejecutivas para alcaldes y altos responsables en la toma de decisiones. Acioly ha trabajado como consultor para el Banco Mundial, el Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo (PNUD), la Comisión Económica de las Naciones Unidas para Europa (CEPE), Cordaid, ONU-HABITAT y organizaciones bilaterales en Moldavia, Bulgaria, Armenia, Cuba, Bolivia, Brasil, Egipto, Filipinas, Tanzania, Kenia, Arabia Saudita, Corea y Mozambique, por mencionar algunos.

De 1993 a 2008 fue experto principal en políticas de vivienda y suelo urbano en el Instituto de Estudios de Vivienda y Desarrollo Urbano de IHS, Rotterdam, donde consolidó una sólida carrera internacional. Acioly trabajó para el gobierno local de Brasilia, ocupando diferentes puestos en el programa de mejoramiento y reasentamiento de barrios marginales en toda la ciudad que involucraba a 89 comunidades, y fue coautor de la política de vivienda de la ciudad (1983-1988). También fue el arquitecto principal y planificador urbano en el programa de mejoramiento de barrios informales en Guinea-Bissau financiado por el Gobierno holandés (1989-1992).

Claudio Acioly Jr é arquiteto e urbanista, especialista em desenvolvimento urbano e cooperação internacional com mais de 35 anos de experiência adquiridos em mais de 30 países, onde trabalhou com o gerenciamento e execução de programas e políticas urbanas atuando como assessor residente ou consultor especializado, prestando assessoria a governos, organizações bilaterais e multilaterais.

Acioly foi experto sênior da GIZ, a Agência de Cooperação Alemã, e o diretor do Programa de Cooperação Urbana na América Latina e Caribe (IUC-LAC) da União Europeia, 2020.

Como gerente sênior do ONU-Habitat, o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, durante o período de 2008 a 2019, Acioly dirigiu as unidades de Política de Habitação e Urbanização e Regularização Assentamentos Informais - Favelas, Desenvolvimento de Capacidade e Fortalecimento Profissional e o Programa das Nações Unidas para o Direito à Habitação Adequada. Além disso, ele coordenou o Grupo Consultivo ao Diretor Executivo do ONU-Habitat sobre Despejos Forçados. Dirigiu vários programas em Cuba, Gana, Malawi, El Salvador, Vietnã, Coréia, Brasil, Peru, Nepal, México e Equador.

Acioly construiu sua experiência e versatilidade como gerente de programa, especializando-se profissionalmente como consultor técnico, consultor de desenvolvimento e especialista em treinamento e desenvolvimento de capacidade e fortalecimento institucional no campo da habitação, renovação urbana, urbanização de favelas, políticas de solo urbano, gestão urbana, trabalhando com governos, instituições acadêmicas, organizações da sociedade civil e organizações comunitárias.

Entre várias publicações, Acioly foi autor do Guia do ONU-Habitat para a análise do setor habitacional e a formulação de políticas e estratégias de habitação - Guia Prático para Condução de Perfis de Habitação - e a estratégia da ONU-Habitat para assentamentos informais –uma abordagem da ONU-Habitat sobre urbanização e regularização de assentamentos informais – favelas utilizando-se os sistemas de ruas para fomentar as transformações urbanas e a integração desses assentamentos à cidade formal.

Acioly também facilitou e moderou diálogos intergovernamentais de políticas, reuniões e eventos internacionais, como o Fórum Urbano Mundial, Rio+20, Habitat III e Congressos Globais, seminários e sessões de trabalho e foi frequentemente convidado a proferir palestras magnas sobre questões globais relacionadas à habitação, a urbanização informal, gestão de solo urbano e gestão de cidades, a Nova Agenda Urbana e a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Além disso, a Acioly também realizou programas de treinamento executivo e capacitação de prefeitos e tomadores de decisão e coordenou vários programas internacionais de fortalecimento institucional. Acioly trabalhou como consultor do Banco Mundial, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da Comissão Econômica das Nações Unidas para a Europa (UNECE), Cordaid, UN-HABITAT e organizações bilaterais na Moldávia, Bulgária, Albânia, Armênia, Cuba, Bolívia, Brasil, Egito, Filipinas, Tanzânia, Quênia, Arábia Saudita, Coréia e Moçambique, para mencionar alguns dos países em que atuou profissionalmente.

De 1993 a 2008, Acioly esteve vinculado ao Instituto de Estudos de Habitação e Desenvolvimento Urbano (IHS), em Roterdã, Holanda, onde atuou como especialista em habitação, políticas habitacionais e fundiárias, construindo uma carreira internacional sólida e respeitável. Durante o período 1989-1992, Acioly atuou como o arquiteto chefe e urbanista do Programa de Melhoramento dos Bairros de Bissau, Guiné-Bissau, financiado pelo governo Holandês, onde coordenou os planos de desenvolvimento urbano dos bairros, o programa de autoconstrução assistida e processos de participação da comunidade no desenho e execução de planos e melhoria de infraestrutura. Durante o período 1987-1988, Acioly foi assistente de pesquisa e educação na Faculdade de Arquitetura e Desenho Urbano da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda. Acioly trabalhou para o governo do Distrito Federal, Brasília, Brasil, ocupando diferentes posições em um programa para assentamento e regularização de favelas e acampamentos em toda a cidade, cobrindo um universo de 89 diferentes comunidades. Ele foi o gerente do projeto Candangolândia, o maior projeto de programa do governo envolvendo 3200 famílias de 19 assentamentos, cerca de 12.000 pessoas, que incluía a construção de unidades habitacionais evolutivas, redes de infraestrutura, equipamentos e a regularização fundiária e das propriedades imobiliárias. Acioly foi co-autor da política habitacional da cidade (1983-1987). Acioly publicou vários artigos sobre habitação e urbanização de bairros/favelas e é autor de vários livros sobre densidade urbana, gestão urbana e urbanização de bairros.

  • Member of the Steering Committee of the Cooperation Project between Gangwon Province of Korea and UN-Habitat (2012 to date).
  • Member of the Council of the International Federation of Housing and Planning – IFHP (2010 to date).
  • Member of the Board of Directors of the Center for Affordable Housing Finance in Africa – CAFH (2017 to date).
  • Visiting Fellow, Lincoln Institute of Land Policy (2007).
  • Chairman of the Workers’ Council (OR-Ondenemingsraad) of the Institute for Housing and Urban Development Studies-IHS (2002-2004).
  • Winner of the national essay competition for the United Nations International Year of Shelter for the Homeless (1987) in Brazil, CNPq-National Research Council of Brazil, with an essay focusing on self-help housing strategies and housing policies to curb homelessness.
  • Recipient of the Netherlands Fellowship Programme, NUFFIC-Netherlands Organization for the International Cooperation in the Higher Education.
  • Board Member of the Architect’s Union of Brasilia (1984-1987).
  • Technical Advisor of the Residents’ Association of the Paranoá (1980-1983).
  • President of the Student Union of the School of Architecture of the University of Brasilia (1980-1983).



Download profile:
Claudio Acioly_Short Bio_ENGLISH_400 words_edit.pdf